single-post

Georgeo cobra ida à Alese do secretário de Justiça

12/12/2016

Depois de mais uma fuga em massa e da morte de três detentos em um presídio sergipano, o deputado estadual Georgeo Passos (PTC), usou o grande expediente da sessão plenária desta segunda-feira, 12, para cobrar a ida à Alese do secretário de Estado da Justiça, Antônio Hora Filho. Ele lembrou que um requerimento aprovado de sua autoria solicitou a ida do secretário à Comissão de Segurança Pública para prestar esclarecimentos da atual situação do sistema prisional sergipano. ?É um tema que a cada dia que passa preocupa mais a sociedade. Mais uma vez, tivemos cenas lamentáveis em nosso sistema prisional, com a fuga e morte de presos. As condições de trabalho dos Agentes Prisionais são precárias, bem como existe uma elevada falta de servidores concursados nesta área. Está claro que o sistema não comporta o número de detentos e queremos que o secretário nos diga o que o Governo tem feito para resolver esse problema?, afirmou. Georgeo pediu ao presidente da Comissão de Segurança Pública, deputado Capitão Samuel (PSL) que tentasse agendar a ida do secretário para antes do recesso parlamentar, previsto para o final desta semana. ?Sabemos que o tempo é curto, mas espero que possamos fazer essa reunião antes do recesso. Se não, que fique marcado para logo que esta Casa voltar às atividades no próximo ano?, solicitou o parlamentar. O requerimento, aprovado no último dia 8 de novembro, também convida para a reunião o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários e Servidores da Sejuc, Luciano Silva Nery. Segundo Georgeo, a audiência será importante para que se esclareça a real situação dos presídios sergipanos e também o que o Estado tem feito para solucionar a recente crise. ?Este ano acompanhamos várias rebeliões e fugas em massa ? o que expôs a crise que o sistema prisional vem passando. Tem presídios que estão interditados parcialmente, o que vem agravando o problema. É dever da Assembleia acompanhar de perto esse tema e saber o que o Governo tem feito para dirimir essa questão. Afinal, esse é apenas um dos problemas da segurança pública como um todo e o povo pede uma solução para isso?, explicou.