single-post

Georgeo critica Governo por parcelar mais uma vez o pagamento de inativos e pensionistas

14/06/2017

O deputado estadual Georgeo Passos (PTC), lamentou a postura adotada pelo Estado em relação ao pagamento do salário dos aposentados e pensionistas de Sergipe.  O Governo anunciou que mais uma vez vai parcelar o salário dos inativos. Em seu discurso proferido no pequeno expediente da Sessão Plenária desta quarta (14), o parlamentar disse que faltam planejamento e compromisso por parte do Governo. ?Já não basta pagar os salários atrasados, afinal a folha de pagamento do Estado está fechando neste dia 14, para o pessoal da ativa. Com os aposentados e pensionistas, o Governo resolveu fazer pior, resolveu ser mais maldoso, pois estas pessoas que contribuíram durante anos para o Estado estão sem a certeza da data e do valor que vão receber?, argumentou. O parlamentar fez duras críticas a atuação do Governo. Ele relembrou que houve um aumento no índice de criminalidade em Sergipe e falou dos poucos investimentos na pasta da Saúde, destacando a falta de estrutura e a superlotação nos hospitais. Georgeo também destacou que os servidores da Educação não tem o piso salarial respeitado pelo Governo do Estado e que as obras do Proinveste demoram para serem executadas. ?Vemos o sofrimento das pessoas nos hospitais por falta de estrutura. Estão superlotados. Os professores não tem sequer o piso salarial respeitado, sem falar nas obras do Proinveste. O Instituto de Medicina Legal de Sergipe (IML), por exemplo, o recurso está em caixa desde 2013, mas o Governo deu um prazo de mais quatro anos para a conclusão desta obra, ou seja, uma espera de oito anos para a conclusão de uma única obra?, pontuou o deputado. Georgeo finalizou o discurso dizendo que não descarta a possibilidade de atraso de pagamento inclusive para os servidores ativos, já que o Governo sabia da queda das receitas em junho, julho e agosto e não se planejou para 2017. Ele recordou que em 2015, o Governo usou os depósitos judiciais e em 2016 foram feitas manobras nos fundos de previdência para pagar os ativos. ?Estamos diante de um Governo sem coração?, concluiu o parlamentar.