single-post

Georgeo diz que é preciso combater a cultura do estupro

30/05/2016

Durante o grande expediente da sessão plenária desta segunda-feira, 30, o deputado estadual Georgeo Passos, PTC, disse que é preciso combater a cultura do estupro no Brasil. Fazendo um aparte à fala da deputada Goretti Reis, PMDB, o parlamentar se disse chocado com o caso da menor de idade estuprada que por 30 homens no Rio de Janeiro. ?Esse foi um caso emblemático, que chocou toda a sociedade. Possivelmente, se não fosse pela divulgação dos vídeos nas redes sociais, o fato não teria virado notícia no País inteiro. O que é de se lamentar, pois a minoria dos casos é que chega até a polícia. Praticamente, só 30% das vítimas desse tipo de violência tem coragem de ir a uma delegacia e procura ajuda?, lamentou. Para o deputado, cada um tem o direito de fazer o que quiser com o próprio corpo. Contudo, é preciso respeitar o direito do outro, repudiando, assim, qualquer forma de violação. ?Se não teve o consentimento, nada justifica. Tanto a mulher quanto o homem podem fazer o que quiser do seu corpo. Se não houve consentimento, houve crime. E é essa cultura do estupro que precisamos combater?, defendeu. Georgeo, que faz parte da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher, destacou a importância do trabalho de conscientização. ?É algo que precisa ser intensificado para que as ocorrências diminuam?, argumentou. Por isso, o parlamentar pediu a intensificação das atividades da Frente. ?Ainda há muito o que ser feito?, disse. ?Realizamos visitas e percebemos que apesar de haver uma estrutura de acolhimento das vítimas na capital, ainda estamos muito atrasados. Não existem delegacias especializadas para esse tipo de crime no interior e as vítimas não se sentem à vontade para denunciar ? às vezes, até, com vergonha do que a sociedade pode achar. Ainda existe a culpabilização da vítima. E temos que lutar para que isso seja extinto?, completou Georgeo.