single-post

Georgeo critica Estado por demora na entrega da Maternidade Hildete Falcão

11/09/2019

O deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) criticou a Secretaria Estadual da Saúde, pela demora na inauguração do prédio da Maternidade Pública Hildete Falcão Batista em Aracaju. Em discurso feito na Sessão Plenária desta quarta (11), o parlamentar disse não entender o porquê da lentidão na entrega dos serviços já que a maternidade está praticamente finalizada.

“Não entendo o motivo pelo qual a maternidade Hildete Falcão está fechada. A informação que nós temos é que a obra está praticamente finalizada, sendo que lá existem 44 leitos de maternidade, quatro salas cirúrgicas, dez UTI’s neonatal, cinco leitos de semi-UTI’s, além de um novo banco de leite. Não há porque a maternidade permanecer fechada”.

Georgeo informou que foi publicado no Diário Oficial da quarta (11), um extrato de contrato, onde o Secretário de Estado da Saúde, Valberto de Oliveira, modificou os termos de contratação da mão de obra em virtude de não haver prazo para a inauguração do Hospital Regional de Lagarto e também da Maternidade Pública Hildete Falcão em Aracaju.


“O Diário Oficial publicou o contrato que modificando os termos de contratação do pessoal que trabalharia no Hospital Regional de Lagarto e na Maternidade Hildete Falcão. Sabemos que não há prazo ainda para a inauguração do hospital de Lagarto porque ele está sendo federalizado, mas qual o motivo para não haver prazo da entrega da Hildete Falcão, se ela está quase pronta?”

O parlamentar afirmou que a demora na entrega da maternidade prejudica a atendimento nas outras unidades. “Nós sabemos a grande dificuldade, que passam hoje as maternidades sergipanas. Às vezes os plantões são fechados por falta de profissionais e isso sobrecarrega e muito a Nossa Senhora de Lourdes, que tem um atendimento especial para pacientes com um grau de risco”.

O deputado finalizou o discurso sugerindo que os parlamentares façam uma visita à Hildete Falcão para saber realmente em que estágio estão as obras. “Não tenho dúvidas de que a Assembleia Legislativa vai mais uma vez cumprir a sua missão de fiscalizar e verificar o que está acontecendo e quem sabe assim colocar estes serviços para a população o mais rápido possível”.