single-post

Georgeo quer interrogar Rui Costa sobre compra dos respiradores feita pelo Consórcio do Nordeste

17/06/2020

O deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) protocolou na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (17), um requerimento convidando o presidente do Consórcio do Nordeste, Rui Costa e Carlos Eduardo Gabas, Secretário Executivo do Consórcio Nordeste, a prestarem esclarecimentos sobre o escândalo da compra dos respiradores pelo consórcio. Além disso, o parlamentar também quer explicações sobre o funcionamento e a gestão do acordo selado entre os estados nordestinos.

“O Consórcio do Nordeste não é transparente sobre como funciona sua a gestão administrativa. Além disso, precisamos de esclarecimentos sobre o escândalo da compra dos respiradores realizada e que resultou até em prisões na Bahia. É um requerimento inédito na Assembleia Legislativa, afinal estamos convidando uma pessoa de outro estado para dar explicações, mas neste caso, Rui Costa está à frente de um consórcio que representa os estados do Nordeste e deve explicações a todos os deputados nordestinos”.

Georgeo explicou que outras Casas Legislativas também já protocolaram o mesmo requerimento: “Até agora, as Assembleias da Paraíba, de Alagoas, de Pernambuco e do Maranhão fizeram a mesma propositura. Temos outros colegas da Comissão Parlamentar Interestadual que estão avaliando e vão também vão apresentar esse requerimento. Nós entendemos que é um assunto que precisa ser esclarecido o mais depressa possível”.

O deputado disse que espera que o requerimento seja pautado já na próxima semana e que ele conta com a aprovação dos outros deputados estaduais de Sergipe. “Esperamos que a Mesa Diretora já paute nosso requerimento na sessão remota da próxima semana e contamos com a aprovação de todos os colegas deputados, afinal trata-se de explicações sobre recursos públicos. A sociedade sergipana precisa ser informada sobre o uso desse dinheiro. Tenho certeza de que nenhum colega vai se opor a essa busca de informações”.

“A transparência sobre como esses recursos públicos estão sendo usados precisa existir. Nesse escândalo da compra dos respiradores foram gastos cerca de R$ 49 milhões e Sergipe mandou dinheiro para essa compra. Além disso, temos as despesas administrativas do consórcio que geram um gasto em torno de R$ 10 milhões por ano e Sergipe enviou R$ 792 mil para esta despesa. O Consórcio do Nordeste precisa prestar contas sobre esse dinheiro”.